RECUPERAÇÃO DE CONS

Ativação. Com base nas teorias da serialidade e da recuperação de cons, propostas por Waldo Vieira, as experiências e os conhecimentos adquiridos em vidas pretéritas podem ser recuperados na atual existência, pela ativação da holomemória das consciências, a memória integral resultante de vidas passadas.

Indicador. Segundo o pressuposto, as consciências podem recuperar ou recuperam cons, unidades de lucidez, ao longo da atual existência intrafísica, e a medida dessa reabilitação de memórias é tomada como indicador evolutivo das consciências.

Hiperacuidade. O objetivo da recuperação de cons seria acessar a holobiografia ou seus aspectos mais úteis, na busca de adquirir ou ampliar a compreensão do processo de encadeamento evolutivo da consciência e o período do curso grupocármico em que se encontra, tendo em vista, portanto, a qualificação da hiperacuidade consciencial, as reciclagens de traços reveladores do porão consciencial e o descarte possível de interprisões grupocármicas, erros do passado ou automimeses (repetição da condição consciencial menos evoluída).

Restrição. O grande dificultador do processo de recuperação de cons (também entendidos como ideias inatas das consciências) é a restrição compulsória pelo qual passa a consciência ao ressomar.

Espelho. Mas, ainda assim, qualquer consciência pode elevar o nível de recuperação de cons, precisando apenas “de motivação e disposição pessoal para se ver no espelho do próprio microuniverso consciencial” (Vieira, 200 Teáticas da Conscienciologia, p. 29).

Infância. A Conscienciologia considera que o período dos 3 aos 5 anos da idade infantil seria o início ideal de estimulação sensorial para a recuperação de cons.

Recursos. Todos os recursos intrafísicos que possam auxiliar no resgate de memórias devem ser buscados, testados, utilizados e difundidos. Eles seriam amplificadores da consciencialidade, instrumentalizando a elevação do nível de lucidez e maturidade.

Experiências. Mobilização energética, desenvolvimento parapsíquico, exercícios de autocrítica, leituras, estudos, aquisição de repertório cultural e erudição, pesquisas participativas, teáticas intensas são todas experiências mediadoras, meios ou técnicas para favorecer os links de acesso à holomemória e, assim, promover a recuperação de cons, ao máximo possível, sempre de acordo com o nível evolutivo de cada consciência.

 

Bibliografia consultada
DAOU, Dulce. Autoconsciência e Muldidimensionalidade, Foz do Iguaçu, Editares, 2005, p. 183, 184, 201 e 207.
VIEIRA, Waldo. 200 Teáticas da Conscienciologia, p. 28, 29 e 60.
VIEIRA, Waldo. 700 Experimentos da Conscienciologia, 2013, 3ª edição, p. 214, 434
e 510.