PORÃO CONSCIENCIAL

Em intrafisicologia, o porão consciencial é a fase de manifestação infantil e adolescente da consciência humana (conscin), até chegar ao período da adultidade, caracterizada pelo predomínio dos traços-fardos (trafares) mais primitivos da consciência multiveicular (holossomática), multidimensional (dimensões conscienciais), multiexistencial e multimilenar (tempo histórico e paracronologia).

Pela invexologia, o período infantil, até o fim da puberdade, constitui o estágio onde a conscin exibe, ao máximo, o porão de si mesma, o predomínio do departamento de esgotos de seu ego (umbigão), ainda escravo de energias conscienciais não dominadas.

Pela paracronologia, o porão consciencial representa o período dos emunctórios mais graves da consciência multimilenar e multiexistencial, respirando na troposfera da Terra.

Pela somática, vêm à tona, no porão consciencial, durante o estado da vigília física ordinária da conscin em seu novo soma, os instintos animais básicos, a ancestralidade, as heranças cromossômicas mais potentes e o atavismo ou as taras mais diversas.

Pela parapatologia, é no porão consciencial que o subcérebro abdominal alcança o seu pique máximo de manifestação e domínio na existência intrafisica da consciência.

Em conscienciometria, a conscin interessada pode anatomizar a realidade nua e crua da sua índole mais primitiva, o resíduo dispensável e as sequelas obscuras, mais profundas, que ainda persistem em sua evolução pessoal até hoje, pela análise autocrítica do seu porão consciencial.

Pela holomaturologia, até chegar à fase da maturidade física ou biológica, a conscin já viveu apenas 1/3 da experiência humana, justamente o pior ou o menos evoluído – o porão consciencial – quanto à qualidade das aquisições conscienciais em seu novo soma.

Pela parapedagogia, a grupalidade infantil tende a se basear no porão consciencial em suas manifestações lúdicas, sendo sempre oportuno averiguar o nível de maturidade que se pode introduzir e aplicar no grupo de crianças a fim de predispor melhor os seus componentes, conscins-infantis, a um nível melhor de intraconsciencialidade para principiar a execução de suas proéxis mais cedo.